“Ajuízadores” (sem valores!) (ASV)

Ajuízadores” (sem valores), conhecem pessoas que na vida não fazem muito mais do que falar dos outros (mal, ora pois)? São estes espécimes que completam histórias para o pouco que sabem, tornando-as sórdidas e denegridas. Colocam rótulos por cabeça (e fazem-no sem retornos), que falam mais com vizinhos e outras pessoas (que até mal conhecem) do que com a própria família. Eu conheço muitos e vocês claro que conhecem também! Estão estrategicamente colocados de modo a que todos nós tenhamos que lidar com eles.

São pessoas teoricamente cheias de valores, muito íntegras, que vivem de acordo com as leis da sociedade, com honestidade e bom senso. Na prática fazem rigorosamente o contrário.


“Ajuízadores” (sem valores!) – características

São invejosas (claro, porque falariam dos outros?). Adoram estar acima de tudo, infamando, desonrando e desacreditando os outros perante a sociedade, relações de amizade e seio familiar. São maliciosos, porque se sentem mal na sua própria pele e portanto, colocar os outros num patamar inferior fá-los sentir melhor. É uma espécie de maldade compensatória.

Um ASV vive das opiniões acerca dos outros e da vida dos outros, é o que lhes alegra a vida. Saber de histórias do que se passa com os demais e que sejam uns falhados enquanto pessoas, é o que os mantém vivos!

Como lidar com um “Ajuízador” sem valores

Eu lido muito bem com os ajuízadores sem valores. Primeiro porque quero lá saber o que dizem de mim. Certas coisas até gostava que fossem verdade para melhorar a vida financeiramente. Seria dinheiro sujo, vindo de prostituição sexual ou outras, mas honestamente não estou para olhar para uma nota e perguntar-lhe de onde ela veio. Se está nas minhas mãos eu perdoo-lhe o passado.
Segundo porque tenho muito mais que fazer para além de aturar contos e estórias! Quando muito raramente acontece alguém me vir falar de outras pessoas ou até questionarem-me sobre a minha vida (grande lata, era pôr-lhes em cima um barril e deixá-los lá o verão inteiro), arrumo logo o assunto dizendo carinhosamente que se eu lhe contasse a minha vida ela ficaria mais louca do que eu e ninguém quer isso, pois não?

Comments

  1. Pingback: Preconceito Versus Diversidade andam de mãos dadas!

  2. Beatriz Lourenço

    Há sempre pessoas assim em todo o lado, de facto. Como costumo dizer, é sorrir e acenar e não lhes dar a importância que não têm. Gostei muito do teu post, acho que foi uma reflexão interessante e importante.

    Beijinhos e bons posts,
    Bia do Bookaholic.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.