Doçura ou travessura, uma tradição tão portuguesa!

Doçura ou travessura é uma tradição halloweenesca e muito portuguesa. Confusos? Ainda bem, já explico o porquê deste raciocínio.


Que dia é este??

Todos sabemos que o já muito famoso “Dia das bruxas” ou Halloween, é uma tradição dos países de língua anglo-saxónica que, a pouco e pouco chegou a Portugal e que, a cada ano, nos fomos tornando mais halloweenescos.

Já os mexicanos dedicam estes dias ao “Dia de Muertos” celebrando a reunião com os seus entes queridos mortos, fazendo autênticos festins e pintando caveiras no rosto (também a ganhar adeptos no nosso país). Para Portugal é dia de “Todos-os-santos”, ou seja, um dia dedicado à lembrança e homenagem a quem já partiu, acompanhado de muita tristeza.


E em Portugal? Chora-se.

Se reparamos bem, só mesmo em Portugal se “chora” pelos mortos, outras tradições ditam festas, pelo que não me causa admiração que a malta prefira enveredar por outras memórias em relação aos nossos entes queridos e aproveitar para fazer disso uma festa.

Em Portugal ora-se pela chuva; em Portugal choram-se os mortos; em Portugal deixamos morrer pessoas para depois as carpir e em Portugal deixamos nas mãos de uma entidade divina o nosso futuro, a resolução de problemas, as dores e tantas outras coisas, mas que seja sempre como que um deus quiser…

Em Portugal temos o fado (que aprecio imenso) que expressa o destino, onde se sente a mágoa e a melancolia. É um chorar o que quer que venha de mal, que, como Portugueses, aceitamos sem reclamar e com o típico “podia ser pior”. Partiste um braço no acidente? Só?? Podia ser pior!!


Um doçura ou travessura tão português…

Mas dizia eu que doçura ou travessura é uma tradição halloweenesca e muito portuguesa. E quem pode dizer que em Portugal isto não existe (e eu até acrescentaria) desde sempre? Discordam? Ora vejamos: podemos assistir ao doçura ou travessura na corrupção (cada vez mais em crescendo) deste país; nas decisões políticas (muitas delas de máxima coscuvilhice e jogos de vidas ou até de conversas de travesseiro, quiçá); na nomeação de determinadas pessoas para cargos mais rentáveis e de pouco esforço; nos ultimatos colocados pela sociedade (imagem, física e moral); nas discussões entre casais (se não vens para casa já ficas sem “brincar” uma semana!); entre pais e filhos (não me chateies e eu compro-te a moto 4 que queres). Acontece também nos locais de trabalho, como descrevo aqui.


Verdade ou Consequência!

Como acho que ficou explicito, doçura e travessura não é mais do que uma ameaça disfarçada, o jogo da Verdade ou Consequência! Ou concedes ou estás f…inado(a)! Quem é que agora tem coragem de dizer que isto não é tradição Portuguesa!

 

jogo da verdade ou consequência

Comments

  1. Andreia Morais

    r: É verdade, com crianças torna-se mais difícil passar ao lado destas comemorações 🙂
    Há decorações bem giras, mas se nem me mascaro, decorar a casa ainda menos ahahahah

    Beijinhos*

  2. Post
    Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.