Estás (sempre) errada! (ESE)

Estás (sempre) Errada! (ESE)

Aposto que estão todos a pensar que me enganei e que esta publicação não é diferente da anterior (“Eu é que sei, faz assim!”) mas, por acaso e desta vez, não me enganei. Estou bem ciente do que estou a escrever. Bom, mas nada disto interessa, a questão é que para mim são seres antropológicos diferentes e já explico o meu raciocínio a ver se me acompanham.

Esta malta é daquela seita que se sabe burra que nem um tamanco mas a arrogância é tanta que dificilmente admitirão a eles próprios que nunca chegarão lá, que o conhecimento não é para eles. Um homem nasce sem seios, um ESE nasce sem sabedoria. Ponto. De nada vale espernear, fazer transplante de cérebro, nada. É assim e acabou. Haverão exceções? Certamente, pelo menos para os homens que nascem com seios… E muitos destes espécimes sofrem ainda de outra síndrome, a da inferioridade e ausência de humildade. Isto na tentativa de disfarçar (de forma inglória) a ignorância que os define obviamente vincada.

Há quem vista Prada, os Estás sempre Errada vestem arrogância e vaidade

Então como agem eles para resolver estas quezílias interiores (que nunca resolverão já se sabe!)? Vestem arrogância. Há quem vista Prada, os ESE vestem arrogância e vaidade. Tentam usar a beleza (coitados daqueles a quem não lhes foi facultado este atributo ao nascimento!), ou pelo dinheiro, rodeando-se de pessoas que possam humilhar para se sentirem (em alguma coisa) superior aos outros. Este espécime é rapidamente detetado pela forma desrespeitosa com que trata os comuns mortais, e pela prepotência que exibem como um farol, anunciando a toda a malta que vem dali merda! E estão convictos que, o pouco que sabem, é o suficiente para mandar e desmandar como faraós cobertos de ouro, escusando-se a ouvir opiniões, pois são demasiado orgulhosos e vaidosos para conseguirem chegar ao ponto de ter que dar razão a alguém! Seria demasiado penoso para um ESE aquentar tal humilhação!

Os ESE são incomodativos. Muito chatos, desinteressantes e nada elegantes.

Estes espécimes encontram-se um pouco por toda a parte e são exigentes e teimosos. Precisam de ser vangloriados minuto sim, minuto também. De outra forma não sobrevivem. Até podem questionar o Bear Grylls, não há truques capazes de manter um
ESE vivo sem ostentação permanente.
Ao contrário dos “Eu é que sei, faz assim!” que, apesar de tudo não percebem que lhes falta qualquer coisa como o cérebro e que até nos dão material para diversão durante uns tempos, os ESE são incomodativos. Muito chatos, desinteressantes e nada elegantes.

Abusem da vossa imaginação

Opto por evitar ESE’s. Eles vêm-se bem ao longe o que nos dá tempo para escapar de forma despercebida e graciosa. Para quando não se conseguem evitar, tenho uma arma secreta que funciona maravilhosamente:
– sarcasmo! Por norma eles não pescam uma e sempre conseguimos fugir à humilhação, sendo nós os humilhadores!
Mas por favor não permitam que esta gentinha vos pise, se estiverem enrascados podem sempre dizer que a indumentária, maquilhagem, acessórios, penteado (tudo serve), que eles estão a envergar lhes fica mal, se calhar porque ganharam um pouco de peso… ou porque o modelito não faz pandã… ou porque hoje parecem muito em má forma, sei lá, abusem da vossa imaginação, ela vai gostar e de repente ficam sem plateia…

Ahhh… Sossego… Paz… Tão bom!

Comments

  1. Pingback: A Graxa Para Sapatos está em vias de extinção. Já lá vai o tempo...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.