Eu é que sei, faz assim! (EQS)

Eu é que sei…

 

faz assim! é mais um espécime que vos trago.

Dando continuidade ao “Top 10 (ou mais) do tipo de pessoas que menos aprecio”, vou hoje desenvolver mais um espécime com os quais lidamos diariamente e sem os quais nunca faríamos nada correto ou incorreto, ou assim-assim. Não fazíamos nada e pronto! São os que sabem tudo (sobretudo quando não sabem mas adoram pôr a colherada), os fabulosos e únicos Eu É Que Sei!

É que estes seres são genuinamente experts em tudo!… Malta?? TUDO!


Eu é que sei, faz assim – características

Têm como características principais a falta de humildade e uma arrogância que lhes cobre o corpo tal como as burcas cobrem as muçulmanas.

São os melhores em todos os assuntos (mesmo que não saibam sequer do que se está a falar). Verdadeiros sábios a penetrar numa conversa como se fossem eles os criadores do tema e, a partir desse momento, acreditem, de nada vale esforçarem-se, não se cansem nem desanimem, porque nem que haja doutorados, gente com décadas de experiência, especialistas no assunto que se está a debater, ninguém (no one, no one como canta a outra) estará à altura da sabedoria (leia-se arrogância) de um Eu É que Sei.


Mostrem-se admirados com tanta sabedoria e digam sim ou o “Ai é?”

É que estes seres são os únicos capazes de fornecer todas as infos necessárias e assertivas acerca de tudo, desde a construção de um foguetão à forma de limpar o rabinho cagadinho dos bebés. E ponderem bem antes de dizerem a este espécimen que até pensam de maneira diferente! Primeiro ele não tem qualquer interesse ou sequer vê valor no que quer que lhes possam dizer e depois porque estão literalmente a assinar a vossa sentença de morte! Analisem bem se de facto vale a pena morrer nas mãos de um ser arrogante, com uma visão unilateral do mundo. O importante é mostrarem-se admirados e em êxtase com tanta sabedoria e dizerem que sim ou o “Ai é?” a tudo.


Sou uma “usadora” de certos espécimes

No fim ganham uma data de baboseiras que darão verdadeiras anedotas em convívios com amigos e eles sentem o reconhecimento que lhes alimenta o ego e que eles acham muito merecido (tadinhos).

Eu cá, apesar de lhes alimentar o ego com muitos “A sério”, “Jura?”, “Uau! Que poço (seco) de sabedoria”, “Nunca tinha pensado nisso!”, “Tens razão, claro!” e outras inverdades (forçadas), tenho de confessar que uso este grupo de pessoas. É verdade. Eu sou uma “usadora” de certos espécimes de gente. Deles nasce matéria fantástica para noites de diversão, nem pensar em desperdiçar!

Comments

  1. Pingback: Da Minha Vida Sei Eu, Favor Desligar O Opinómetro

  2. Pingback: A Graxa Para Sapatos está em vias de extinção. Já lá vai o tempo...

  3. MinorKa

    Eu acho que eles não sabem que o são. Têm uma visão de quem são completamente distorcida… Mas ainda bem!
    Olha o que o mundo perdia sem estas criaturas! Hehe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *