Muro de Lamentações

 Muro de Lamentações

O Muro de Lamentações descreve um tipo de pessoas particularmente chatas.

Sabem aquele tipo de pessoas que nunca estarão bem? Que são umas tristes e umas vítimas da sociedade, dos erros dos outros, do Sol e da chuva, do frio e do calor? São os Muros de Lamentações. Não 26patavina para além de lamentarem a sua (suposta) triste sorte. Rigorosamente nada lhes corre bem e têm necessidade constante de informar o mundo da sua lastimosa vida. Todos à sua volta podem estar com mais dificuldades económicas, com mais problemas de saúde, mas os problemas de um MDL, ai os problemas de um MDL! São inequivocamente piores, mais malignos e muito mais dignos de pena alheia.


 Um Muro de Lamentações sofre muito…

“- Sabes que a Maria Maneta teve um acidente doméstico e ficou sem um olho??

– E EU? Sim EU! Que fiz uma nódoa negra na perna, por causa da esquina do raio da mesa! Têm sido dores dilacerantes, estou farta(o) de pôr tudo o que posso de pomadas e não há meio de deixar de doer! Nem sei como aguento vir trabalhar! Só a mim!”. Esta malta veio claramente ao mundo apenas e só para sofrer. São horas de discursos de autocomiseração e sempre com desgraças novas que não permitem qualquer pausa à conversa (unilateral).


Na maioria das vezes acabo por deixar a criatura a falar sozinha

Os truques que uso para não esbofetear imediatamente a pessoa (para ver se lá dentro mexe alguma coisa e fica de uma vez no lugar) são muito idênticos aos da Gentinha Mal-Amada (fingir que não se vêm, não estão lá, não falam, não se ouvem, fazer-me de distraída, sem qualquer esforço admito). No entanto, na maioria das vezes acabo por deixar a criatura a falar sozinha, ela vai continuar o discurso (garanto) porque para ela pouco importa a audiência, vai sim é ficar chocada com a minha falta de sensibilidade para com os problemas dela! É a minha solução preferida porque garante resultados a longo prazo. Como ela está magoada com o meu óbvio desinteresse pelas mariquices dela, vai demorar até voltar a usar-me como muro, só mesmo em momentos de aflição (estar a ressacar por um qualquer muro direto para a veia).

Tenho de concordar que é compreensível que estas tristes criaturas se queixem! Legítimo! Porque não há no mundo gente com pior vida do que elas. Nem há muro que aguente!


Esbofetear só em caso de vida ou morte

Portanto esbofetear só em caso de vida ou morte (a nossa e cerebral também conta). Esbofeteiem, afinal podem sempre alegar amnésia e perda de massa cinzenta. Depois é só fazer queixa e pedir indemnização por danos cerebrais.

Comments

  1. Pingback: A Graxa Para Sapatos está em vias de extinção. Já lá vai o tempo...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.