“O lobo sempre será mau, se você continuar a ouvir só a versão do Capuchinho Vermelho.” (Callegari)

O Triângulo Da Verdade

O Triângulo Da Verdade é idêntico à figura geométrica referida, tem 3 vértices e 3 lados. É que a verdade também tem sempre 3 versões, a do nosso lado, a do lado do outro e a verdade propriamente dita.

Quer queiramos quer não, há sempre “adequações” à verdade que defendemos de terminada situação. Umas pessoas tendem a fazer mais “adequações” que outras. Mas a verdade, essa sim, é a que claramente transmite, sem tendências, o que aconteceu e retrata os factos com a máxima fidelidade.

A parte emotiva, bem como a racional, toldam a nossa visão dos acontecimentos. Por medos, por desresponsabilização, desdém ou até habilidosos jogos de poder. Sem novidades, portanto.


Como Reconhecer A Versão Mais Próxima Da Verdade Factual

Estando de fora deste Triângulo Da Verdade e interessando-nos saber a versão fidedigna, exige-nos uma inteligente mestria. É necessária uma capacidade de discernimento tal como a diariamente usada pelos juízes nos nossos tribunais. Juntar peças, tal qual um puzzle, que nos mostrem, criteriosamente, para qual dos dois dúbios lados do triângulo deveremos tender. É saber observar. Saber ouvir as palavras pronunciadas e as não pronunciadas. Analisar o que há e o que não há. Perceber que a maioria das atitudes são tomadas com motivações emocionais. Conhecer o que leva a parte racional a modelar uma verdade tendenciosa e quais os objetivos dessa modelação (seguramente direcionados em satisfazer algo emocional). No entanto é crucial ter igual conhecimentos dos tais dois lados do Triângulo Da Verdade. Lembrem-se, o único lado do triângulo que não defende o seu ponto de vista, é o da verdade propriamente dita.


Nem Sempre É Importante Saber A Verdade

Se é importante deslindar a verdade (acredito que nem sempre o é), antes de crucificar alguém (por exemplo), não se pode de forma alguma, aceitar a versão do lado do Triângulo Da Verdade que nos está mais próxima. Isso seria injusto, nada prudente e muito imaturo. Essa estória que irão ouvir será tendenciosa, a leitura do lado do Triângulo Da Verdade que interessa contar na perspetiva desse vértice.


Defender O Meu Lado Do Triângulo Da Verdade?

Nisto de ser acusada de coisas que não me pesam na consciência, já sou quase veterana. Se me interessa impor ou repor a verdade? Não. São poucas as vezes que faço o esforço para defender o meu lado do Triângulo Da Verdade. Alguém que me conhece saberia, em certas situações, que eu nunca faria nada do que sou “acusada”. Quem não me conhece, não precisa de saber que tipo de pessoa sou. Também gosto que o tempo fale por si. O tempo é sábio! E assim que me liberto de pesos alheios. Não sou excelente em ginásios, nunca fui (talvez devido à preguicite aguda para o exercício físico), mas tenho imenso jeito para carregar pesos da vida.


As Ramificações Do Disse-Que-Disse

Quando a estória mete muita gente fico a observar o filme a acontecer à minha frente. Vou buscar umas pipocas, enrolo-me a uma manta no sofá e aprecio. Nestas alturas é comum que o Triângulo Da Verdade desenvolva e chegue mesmo a parecer uma raiz subterrânea axial, que apresenta um eixo principal de onde partem ramificações secundárias. Essas pequenas e finas ramificações são as cientificamente chamadas disse-que-disse. Fazem parte daquele grupo que apoia, categoricamente, a versão de determinada pessoa. Não imaginam como aconteceu a situação, não viram, não ouviram, mas porque alguém que admiram ou pretendem bajular assim o disse, passam a jurar a pés juntos que a verdade é aquela. Ou porque almejam que várias pessoas juntas a dizer o mesmo, a mentira se torne verdade.

Pessoal, os diferentes lados do Triângulo Da Verdade sempre existirá, por isso adaptem as vossas vidas e aprendam a deixar de sofrer por causa dos disse-que-disse. Vivam tranquilos com a vossa consciência, afinal é a ela que têm de apresentar contas!

 

O triângulo da verdade Capuchinho vermelho mau

 

Outros artigos igualmente interessantes:

Lobo mau dentro da Capuchinho
Como conhecer pessoas?
Emprenhar pelos ouvidos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.