E se pudesses viajar o ano inteiro?

Hoje a Sara Silva do Projetos Digitais é a ilustre convidada no MinorKisses Convida.  Para além de ser uma simpatia de menina e escrever lindamente, é ainda fantástica no que faz! Espreitem lá o projeto dela e digam-me se não é assim. Na verdade todos temos o muito que aprender com ela, por isso não deixem de conhecer bem por dentro o seu trabalho. É também uma apaixonada por viagens…

Vejam como ela conseguiu conciliar trabalho viajando.

Trabalhar viajando durante 365 dias por ano

Alguma vez pensaste trabalhar e viajar durante todo o ano, sem te preocupares se tens que manter a localização geográfica devido ao teu trabalho? Eu sempre pensei nisso e, devido à sociedade em que nos encontramos, quase deixei toda essa ideia de lado. Na realidade, quase me tornei enfermeira.

No entanto, do nada, um clique fez-se na minha cabeça e, quando dei por ela, estava em Lisboa a aproveitar a cidade, ao mesmo tempo que tinha as responsabilidades associadas. Pensei que terminava aí, mas mudei-me para Coimbra para aproveitar esta cidade e a intenção é, futuramente, mudar-me para Aveiro e passar mais um ano no local.

Como o fiz? Com diversas falhas, novas tentativas e deixando o rumo que a sociedade queria para mim inicialmente. Atualmente, trabalhar viajando durante 365 dias por ano é possível para mim. Neste artigo vou contar a minha experiência pessoal.

Trabalhar Viajando Durante 365 Dias Por Ano: Atividades que permitem trabalhar viajando

Para alcançar a liberdade que me permite trabalhar viajando 365 dias anuais, tive que encontrar uma atividade profissional que se adequasse a este novo estilo de vida. Os meus conhecimentos estavam na área da saúde e de engenharia informática, no entanto, não tinha nenhuma licenciatura em mãos. O que eu tinha era algo que fazia desde os meus 13 anos de idade: a escrita.

Por incentivo do meu irmão, procurei trabalhos na área e comecei por fazer os meus primeiros artigos pelo valor de 2€ para 500 palavras. Era um valor muito baixo, mas para quem vivia na casa dos pais, era bastante bom! Essa atividade foi evoluindo até descobrir o marketing de conteúdo. A partir daí aprofundei os meus conhecimentos em marketing digital e, inclusivamente, fiz um curso de verão na área.

Tendo conhecimentos em marketing digital, um novo leque de possibilidades abriu-se e dei-me conta da quantidade de atividades que podia praticar e que me iriam permitir trabalhar viajando durante 365 dias por ano por Portugal. Listo algumas de seguida.        

Freelancer em alguma área:

testei este e resultou! É possível trabalhar enquanto freelancer e viajar ao mesmo tempo, sendo que, para tal, apenas tens que manter uma organização do teu tempo, do horário dos teus clientes e dos projetos que tens em mãos. A dica aqui é conseguires prolongar os teus serviços, de modo a que estes sejam pagos mensalmente.

Ser influencer:

seja no Youtube, com um blog ou através de qualquer outro meio de comunicação. Ser influencer pode ser trabalhoso, mas quando começares a ter remuneração, irás ter um lifestyle excelente que te irá permitir trabalhar viajando.

Dar consultoria:

ser consultora é algo que nunca experimentei, mas conheço pessoas que tiveram essa oportunidade e conseguiram ter o rendimento suficiente para viajarem ao mesmo tempo que trabalhavam.

Empreender:

empreender pode ser a melhor opção caso desejes usar a tua criatividade e, realmente, teres o controle de todo o teu negócio. Para que esta opção resulte, lembra-te de fazer um bom planeamento e de te esforçares até veres os resultados. Podes empreender na área da fotografia, da escrita, da enfermagem, da antropologia ou qualquer outra. A chave é ser criativo!

Voluntariado:

esta é outra que não experimentei, mas conheço diversas pessoas que fazem voluntariado durante um determinado tempo numa região e depois mudam, continuando sempre com a mesma atividade. Além da experiência humana, têm a oportunidade de conhecer a cidade e conviver com pessoas do local.

Apesar de só dar estes exemplos – pois são os que experimentei ou nos quais conheço pessoas de sucesso –, existem diversas outras formas de trabalhar viajando, sendo algumas delas mais tradicionais, como ser tradutor, trabalhar na área do turismo e muitas outras. No entanto essas atividades são mais limitantes a nível de liberdade.

 

Principais desafios que experienciei

Os desafios que enfrentei a trabalhar viajando durante 365 dias por ano, foram muitos, mas todos foram – ou estão a ser – ultrapassados aos poucos.

Gestão do tempo:

gerir o tempo entre trabalhar e conhecer a cidade em que te encontras pode ser uma dificuldade. Eu senti essa dificuldade em Lisboa, até porque os meus rendimentos não eram muito altos na altura, portanto trabalhava o dobro como se isso fosse “compensar” a falta de dinheiro. É importante fazer a gestão do tempo e saber quando é altura de trabalhar ou de parar.

Incerteza financeira:

trabalhar viajando irá provocar alguma incerteza financeira – a não ser que consigas um contrato com alguma empresa e recebas mensalmente. Em caso contrário, terás que “vender o teu peixe” todos os dias, o que pode levar a uma certa incerteza financeira. Como estás a viajar, torna-se importante guardares dinheiro para eventualidades.

Conciliação de horários quando partilhas casa:

quando viajas 365 dias por ano, podes ficar num apartamento, numa casa partilhada ou em pousadas da juventude e hostels – caso saltes de cidade com mais frequência. Como gosto de me manter durante algum tempo, vivo numa casa partilhada com alguns estudantes e trabalhadores que estão próximos à minha idade. No entanto, como durante a noite a casa é mais silenciosa, costumo trabalhar nessa altura e dormir até mais tarde no dia seguinte. Isto é desvantajoso, pois tenho que andar em silêncio durante a noite e sou acordada durante a manhã.

Manter a motivação:

estar numa cidade nova e ter que trabalhar pode fazer a tua motivação desaparecer, pois queres conhecer o local e não estar agarrado ao trabalho. Entendo. Mas se queres trabalhar viajando, vais ter que encontrar uma forma de motivação para que consigas conciliar os dois lados.

Mostrar que trabalhamos:

como mudas de cidade e, à partida, trabalhas a partir de casa, muitas pessoas não vão levar o teu trabalho a sério e vão querer a tua atenção. Isso acontece-me imenso com a minha família que, ainda hoje, quer que faça visitas fim-de-semana sim e fim-de-semana não, como se fosse uma estudante. Deves deixar claro, desde o início, que estas a trabalhar e deves estabelecer os teus limites.

 

Como começar hoje mesmo?

Se isto é o que queres alcançar, trabalhar viajando durante 365 dias por ano, deves começar, hoje m

esmo, a investir nesta nova forma de liberdade. Para o fazeres deves escolher qual a atividade financeira em que vais investir, fazer um plano a longo prazo para te motivares e lutares todos os dias.

Caso queiras começar hoje mesmo, entra no Projetos Digitais e encontra todo o conteúdo necessário para iniciares o teu projeto e manteres-te motivado ao longo do caminho. Encontrarás materiais que te irão ajudar a dar os primeiros passos, a melhorar o teu projeto, a fazê-lo crescer e, mais importante, a rentabilizá-lo.

Já alguma vez tinhas pensado na possibilidade de trabalhar e viajar ao mesmo tempo? Parece-te uma boa forma de aproveitares a tua vida? Serias capaz de o fazer? Conta-nos nos comentários!

Sara Silva

Comments

  1. Andreia Morais

    Confesso que nunca foi algo que tivesse pensado a fundo, mas tenho que admitir que é tentador.
    Adorei esta partilha, até porque nos permite ter uma noção muito mais clara dos riscos e daquilo que podemos fazer 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.