Twelve Points!

Twelve Points!

Ora aqui está uma vitória merecida! Não apenas porque sou tuga, mas porque de facto (pasmem-se) foi o Salvador, um português, que levou para estes festivais da treta, a seriedade, a qualidade e de uma forma descontraída. Merecidos Twelve points! Tudo o resto funcionou como sempre, a ralé junta-se, canta umas coisas, fazem um folclore e não encantam ninguém.

Aparece um tuga (estranho como poucos), que transforma tudo o que caracteriza este festival. Se até agora víamos o Eurovisão para apreciarmos as fatiotas ridículas, caracterizações aparvalhadas, canções feias e sem sentido ou conteúdo, a partir de agora estaremos interessados em ver algo feito a nível europeu e com a suposta qualidade Europeia.

Como disse o Salvador (e bem) a música é sentir! E que bem nos permitiste sentir a tua música, obrigada por seres diferente, obrigada pela simplicidade, obrigada por seres o início de um Festival com significado.

Mas não sei se te perdoo se a partir de agora deixar de haver foleirice nestas coisas! Podem sempre voltar os jogos sem fronteiras para equilibrar a coisa.

Comments

  1. MinorKa

    Gosto do teu ponto de vista! É o meu aliás! E a palavra aberração era precisamente aquela que me andava escondida debaixo da língua, porque este e outros eventos, procuram apenas audiência pelos piores motivos, pena que este é até Europeu, sendo portanto vergonhoso para os ditos países de 1º mundo que a cada década que passa parece que estamos a sofrer (em massa) uma descerebração preocupante.
    Muito te agradeço pela preocupação e disponibilidade em me ajudares com o Minorkisses! Muito grata pela amabilidade! Podes enviar por email ou por mensagem no facebook. Obrigada!!

  2. António Paulo Chaparro

    O Salvador foi igual a si mesmo. Foi lá tratar a música por música e não como uma forma de entretenimento para o inframundo. Não acredito que isto faça os países, pelo menos a maioria deles, começar a apostar em ir ao festival da canção focados em canções. Acho que vão aumentar o grau de selecção de aberrações. A grande aberração deste festival nem foi o Salvador, foi aquele tipo com a bandeira de uma ex-colónia britânica a mostrar a peida. E diga-se, foi isso que deu interesse à actuação da cantora.

    Noutro tema. Tenho dois conceito de logo e capa de facebook para te dar e escolhes o que quiseres, se quiseres. Como os posso passar-te?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.