Modus Operandi de uma espécie entre o Australopithecus e o Homo Sapiens

Verdades Mutáveis

Vivemos num mundo de Verdades Mutáveis. O que hoje é verdade, amanhã é inverdade. Desconhece-se, cada vez mais, o significado de verdade, chegando mesmo a haver confusão com ficção.

As Verdades são Mutáveis, todos temos as nossas próprias verdades e isso é incontroverso. Interesses, experiências e perspetiva individuais (para quem as tem), são fatores determinantes para o que será tido como verdadeiro ou denunciado como falso.

Tal como disse no Triângulo da Verdade, há sempre 3 versões da verdade – a do nosso lado, a do lado do outro e a verdade factual. Duas das versões defendem, inevitavelmente, o seu próprio lado, mesmo que inconscientemente. A verdade é um conceito mutável da humanidade, pois depende de um ponto de vista.

Há também as Verdades Mutáveis do senso comum, verdades nem sempre baseadas em factos. Mas isso de senso comum é pano para as mangas de um próximo artigo.

Depois há ainda as outras Verdades Mutáveis, as que saem da boca das pessoas dependendo da especificidade do momento, da pessoa com quem falam e do que pretendem com aquela pseudo-verdade. Verdades que não são mais do que demandas.


Verdades Mutáveis Ou Pseudo-Verdades

Na sociedade em que nos encontramos, todos querem ser celebridades e viver num mundo onde são adorados por todos. Não importa o desempenho de cada um, nem o porquê de se destacarem, precisam apenas de ser reconhecidos pelo nome e rosto. É o bastante. (Flagelo dos Big Brothers, Casas de Segredos, Teresas Guilhermes, Cristinas, Gouchas e afins, que imbecilizou um povo, de si já pouco inteligente.) A adoração deixou de ser a deuses para ser a pessoas que, na maioria das vezes, nem para uma conversa são capazes. Precisam de ser treinadas (tal como os animais irracionais), para serem elegantes e agradáveis. Outras celebridades há, que nem se dão a esse trabalho. No realidade não têm capacidade de aprendizagem ou de aquisição de conhecimentos. E são verdadeiros papagaios que encaixam palavras e frases que aprenderam anteriormente. Admiro particularmente quem aprecia dar uso a palavras aprendidas recentemente, e portanto não consolidadas. Nem pronunciadas nem aplicadas corretamente. E aí sim, temos consciência de que estamos perante um Modus Operandi, de uma espécie qualquer, entre o Australopithecus e o Homo Sapiens.


Teoria Da Mutação

Nada pode ser tomado em sentido absoluto. Há permanentemente espaço para relativismos e conversões. Ninguém se digna assumir verdades. Todos querem ser infalíveis. Sem espaço a erros próprios. Pretende-se bajular para estar rodeado de gente que agradece bajulando de volta. Daí as Verdades Mutáveis, que mudam de acordo com o jogo que se pretende jogar. A regra comum a estes jogos é nunca contrariar quem é “rentável” socialmente, financeiramente e outros “mentes” que nem nos passa pela nossa inocente cabecinha.

Entra-se aqui num mundo conhecido por ceticismo. Não há dúvidas de que a versão da verdade muda conforme os intervenientes. E não deixam dúvidas também quanto ao seu caráter. E vem-me à memória o conto do Pedro e do Lobo. De que vale a alguém ser uma celebridade se não tem credibilidade e integridade? Nunca entenderia se não estivesse a par da falta de sapiência destas “personagens” e dos seus acompanhantes.

Que mundo este!

Verdades imutáveis
Pixabay

Comments

    1. Post
      Author
  1. Andreia Morais

    Cada pessoa tem a sua verdade, mas há algo que nunca se pode perder: coerência. Uma coisa é, atendendo às nossas aprendizagens/experiências, sentirmos que as coisas são de determinada forma. Outra completamente diferente é alterarmos o nosso discurso e modo de ver só porque queremos ficar bem vistos. Isso não faz qualquer sentido!
    Precisamos de mais verdade no mundo.

    P.S. Hoje, fiz um convite especial no meu blogue. Se estiveres interessada, teria todo o gosto de ter um texto teu por lá 🙂

    1. Post
      Author
        1. Post
          Author
  2. Sara Canhoto

    Eu juro que já tentei perceber o porquê de tanta adoração de programas como o Secret Story… Mas simplesmente não consigo. Sinto vergonha de ser da mesma espécie que aquelas pessoas que se sujeitam e se rebaixam apenas em troca de fama.

    Que horror.

    Excelente post! Um beijinho*

    1. Post
      Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *